Um Modelo do Bacula para Grafana

Diferente de outros concorrentes, o Bacula (mesmo na versão Enterprise) possui Catálogo de metadados do backup em formato aberto. Com a crescente evolução da ciência de dados, isso é indispensável na obtenção de informações essenciais para a qualidade do serviço, previsão de problemas, visibilidade de gargalos e monitoração efetiva.

Como exibido na Figura 1, este artigo fornece um modelo de monitoração dos metadados em banco PostgreSQL do Bacula com o Grafana.

Um Modelo do Bacula para Grafana 1

Figura 1. Template Grafana Bacula do Brasil

O nosso template exibe as seguintes informações:

  • Total e list de jobs em execução.
  • Jobs travados.
  • Listagem dos últimos 500 Jobs terminados.
  • Hora atual e último acesso do Director ao Catálogo.
  • Espaço ocupado pelo banco de dados do Bacula no Disco.
  • Transações por segundo médias do banco.
  • Número de Clientes e Pools Configuradas.
  • Ocupação de todos os volumes de backup (ex.: no Disco).
  • Número total de volumes.
  • Velocidade média dos backups, agregada por tipo de Job.
  • Redução percentual média por compressão ou deduplicação dos backups, agregada por tipo de Job.
  • Somatório do tamanho de todos os backups realizados para um mesmo Job.

Grafana

O Grafana é uma ferramenta de visualização de código aberto que pode ser usada em vários armazenamentos de dados diferentes, mas é mais comumente usada junto com o Graphite, o InfluxDB e também o Elasticsearch e o Logz.io. Ele contém um analisador único que permite fácil edição de métricas e funções.

Instalação

Existem pacotes de instalação e repositórios para vários sistemas operacionais no site do Grafana. No nosso caso, fizemos a instalação no CentOS 7 64 bits usando os seguintes comandos [1,2].

sudo yum localinstall https://s3-us-west-2.amazonaws.com/grafana-releases/release/grafana-5.2.2-1.x86_64.rpm
sudo yum install -y initscripts fontconfig freetype* urw-fonts

firewall-cmd --permanent --zone=public --add-port=3000/tcp
service firewalld restart

sudo service grafana-server start
sudo systemctl enable grafana-server.service

grafana-cli plugins install grafana-piechart-panel

Nesse caso, já instalamos o plugin grafana-piechart-panel, utilizado pelo nosso template.

Para acessar o banco de dados PostgreSQL do Bacula, crie um usuário pgsql com apenas acesso leitura.  Por exemplo:

CREATE USER grafanareader WITH PASSWORD 'password';
GRANT USAGE ON SCHEMA public TO grafanareader;
GRANT SELECT ON all tables in schema public TO grafanareader;

Acesse o grafana pelo endereço: http://ip_servidor:3000. O usuário e senha iniciais são: admin/admin.

Conforme mostrado na Figura 2, crie um Datasource de acesso ao PostgreSQL hospedeiro do banco Bacula. Utilize no entanto o usuário grafanareader criado no passo anterior.

Um Modelo do Bacula para Grafana 2

Figura 2. Criação Datasource Bacula Pgsql

Faça o download do nosso template de dashboard (json) AQUI [3]. Descompacte-o.

De acordo com a Figura 3, importe o dashboard através do arquivo json.

Um Modelo do Bacula para Grafana 3

Figura 3. Importação Dashboard

Pronto! Desfrute dos painéis configurados e faça as modificações que quiser.

Trabalhos Futuros

O Grafana pode se integrar com o Collectd ou até mesmo com o Zabbix, fornecendo informações úteis sobre os recursos computacionais do servidor Bacula e do estado de execução de seus daemons, mas isso deve requerer o uso de outros datasources e será objeto de trabalhos futuros.

Outros Templates

Referências

[1] https://grafana.com/grafana/download?platform=linux

[2] http://docs.grafana.org/installation/rpm/

[3] https://github.com/molinux/grafana

 

 

Disponível em: pt-brPortuguês enEnglish (Inglês) esEspañol (Espanhol)

Deixe uma resposta

Fechar Menu